CPI para cuidar das crianças

por Imprensa CML — última modificação 27/10/2015 10h09
Assembleia goiana visita municípios com a CPI da Criança e do Adolescente

  Uma Audiência Pública foi promovida pela Assembleia Legislativa do Estado de Goiás, no dia 26/10/2015 no plenário da Câmara Municipal de Luziânia. Mais precisamente, pela CPI - Comissão Parlamentar de Inquérito criada no âmbito da Assembleia, para apurar casos de violação de direitos de crianças e adolescentes pela prática de adoção irregular, trabalho infantil, abuso e exploração sexual infantojuvenil.

  Esta CPI optou pela realização de Audiências Públicas nas dez regiões do Estado de Goiás, a fim de colher informações, junto às autoridades e integrantes da rede de proteção à criança e ao adolescente, que possam auxiliar os trabalhos de investigação das questões que são objetos da mesma. 

  Em Luziânia, aconteceu o oitavo encontro nos municípios e contou com a participação do presidente da CPI, deputado estadual Carlos Antônio, da relatora e deputada Isaura Lemos, o deputado Valcênor Braz que é suplente da comissão e ainda do deputado Diego Sorgatto. Participaram ainda vários diretores de escolas e os Conselhos Tutelares de toda a região do Entorno, bem como o prefeito Cristóvão Tormin e os vereadores da Câmara local, que tiveram voz na fala do presidente da CML, vereador Télio Rodrigues: "Quero enaltecer os conselheiros tutelares que aqui estão, pois vocês se candidatam a essa vaga não pelo salário, que precisamos lembrar que é muito baixo, mas pela vontade de mudança! E que possamos, com essa comissão, tomar atitudes para erradicar os crimes que ferem os direitos das crianças e adolescentes". 

  O presidente da CPI, deputado estadual Carlos Antônio reforçou: "É a primeira audiência que contamos com um número expressivo de escolas e por isso que Luziânia está de parabéns pelo apoio a essa causa que é de todos nós".

  O deputado estadual Valcênor Braz lembrou: "A pedofilia é um crime muito difícil para a polícia antecipar, por isso precisamos reunir forças em casa, nas escolas, nos conselhos tutelares para acabar com esse mal". E o deputado estadual Diego Sorgatto completou: "E essa comissão, com tantas pessoas qualificadas, seja na sua base ou nos municípios, me faz ter a certeza de que os resultados positivos vão surgir"!

  Durante o encontro, a comissão recolheu relatórios de dados estatísticos das autoridades municipais e dos Conselhos Tutelares para a discussão de medidas preventivas dos crimes contra a criança e o adolescente.